Telhas metálicas para ambientes agressivos

Avaliação precisa do nível e do tipo de agressividade ajuda a selecionar revestimento apropriado para proteger cobertura de corrosões e reduzir custos com manutenção

Especificação da telha metálica deve considerar agressividade do ambiente

Quando utilizadas em ambientes agressivos, as telhas metálicas devem contar com revestimento capaz de resistir às agressões às quais estão expostas. Por isso, para ser eficiente, a especificação deve levar em consideração a agressividade do ambiente. "O conhecimento do grau de agressividade atmosférica também é importante no gerenciamento da manutenção da edificação e sua cobertura, de modo a garantir a vida útil do projeto", explica Fernando Matos, membro da gerência executiva do Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA).

De acordo com Bruno Alvarenga, diretor de produção da Toctao Engenharia, o corriqueiro é os fabricantes entregarem a chapa já pintada com o produto adequado - poliuretano ou epóxi, por exemplo - para proteção das telhas. "Se a telha é fabricada com aço carbono, por exemplo, é preciso pintar ou aplicar algum produto, como o zinco, para cromar a superfície", afirma Celso Abrantes, engenheiro civil e professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Especificações


1. Dentre os tipos de telhas metálicas disponíveis no mercado estão aquelas compostas por:

2. Aços zincados por imersão a quente: apresentam resistência à corrosão atmosférica;

3. Telhas aluzinc ou galvalume: de acordo com Matos, devido à sua composição química (alumínio, zinco e silício), fornecem proteção contra corrosão atmosférica e alta refletividade;

4. Pré-pintadas: bobinas de aço zincado pintadas que recebem epóxi antes de se tornarem telhas e podem receber revestimentos específicos para ambientes mais agressivos, além de aplicação de película removível de proteção ao manuseio;

5. Aços inoxidáveis: apresentam resistência a ambientes altamente agressivos. Além do acabamento natural, as peças podem ser fornecidas pós-pintadas ou pré-pintadas. As pós-pintadas são, geralmente, obtidas por processo eletrostático a pó, seguido de polimerização em estufa a 220ºC. Neste caso é possível utilizar tintas à base de resina poliéster, epóxi ou epóxi-poliéster. Telhas pré-pintadas são fabricadas a partir de bobinas de aço pré-pintado por meio de sistema contínuo de pintura multicamadas, denominado coil-coating.

Cotações de preços e fornecedores

A empresa deve, primeiramente, realizar cotações com fornecedores de acordo com as especificações. Depois de ter em mãos as propostas fornecidas por empresas reconhecidamente idôneas, deve verificar qual atende melhor à sua obra. "É importante verificar o tratamento dado às telhas. Nós sempre compramos de fornecedores de primeira linha", afirma Alvarenga, da Toctao Engenharia.

O contrato prevê a forma de pagamento. A depender da demanda, pode haver parcelamento. "Normalmente, o prazo de pagamento é curto e, dependendo do fabricante e da empresa compradora, pode ser necessário antecipar o pagamento", conta Alvarenga.

Logística

O recebimento das telhas deve ser acompanhado de verificação das condições das embalagens. Devem estar isentas de danos e cobertas por lonas de proteção. Se a embalagem estiver danificada e houver umidade no produto, é preciso secar imediatamente e verificar se houve formação de manchas. Ou seja, formação de óxido de zinco sobre a superfície da chapa zincada.

O armazenamento deve ser feito por, no máximo, 60 dias em local seco e ventilado para evitar corrosão galvânica resultante da umidade. É recomendável, ainda, inspecionar frequentemente o produto estocado. Caso a montagem das telhas seja iniciada logo após a entrega, os produtos devem ser empilhados próximo ao local da aplicação, sobre superfície plana.

Para evitar deformações e problemas decorrentes do contato com o solo, as telhas devem ser apoiadas uniformemente sobre caibros, ficando a, pelo menos, 15 cm de distância do chão. "Recomenda-se dispor os caibros de forma que a pilha fique ligeiramente inclinada para propiciar escoamento de eventual acúmulo de umidade", afirma Matos.

Com relação ao transporte, é preciso ter cuidado para não amassar as telhas, que não podem ser arrastadas. Exceto no caso de modelos muito compridos ou com isolamento termoacústico - o que aumenta significativamente o peso -, as telhas têm peso reduzido. Isso significa que podem ser carregadas por uma só pessoa. No entanto, o transporte exige cuidado para que não haja compressão sobre o material, o que poderia resultar em deformação do perfil.

Cuidados gerais

Antes de iniciar a execução, é recomendável verificar as dimensões das telhas e as condições gerais da estrutura sobre a qual serão instaladas. O prumo das terças deve ser observado no fechamento lateral. Também é preciso utilizar, no recobrimento lateral das telhas, parafusos de costura espaçados a, no máximo, cada 500 mm. "Durante a montagem, retire as limalhas de furação e corte da superfície da cobertura. As limalhas quentes grudam na película da tinta e enferrujam rapidamente, deflagrando o processo de corrosão", alerta Fernando Matos. Para maior segurança no canteiro deve-se adotar o método de tábuas apoiadas, no mínimo sobre três terças.

Caso a pintura da telha metálica seja feita com zinco, é importante verificar a espessura da tinta. "Sabemos quanto o zinco desgasta por ano. Então, ao medir a espessura, é possível descobrir o tempo que vai durar", explica Celso Abrantes.

CHECKLIST

Verificar a agressividade do ambiente para definir que tipo de revestimento deve ser aplicado nas telhas metálicas
Definir em contrato a forma de pagamento
Armazenar as telhas em locais secos e mantê-las uniformemente apoiadas para evitar corrosões e deformações
Não deixar estocadas por mais de 60 dias em canteiro

NORMAS TÉCNICAS

Mesa-redonda

ABNT NBR 14.513 - Telhas de Aço Revestido de Seção Ondulada
ABNT NBR 14.514 - Telhas de Aço Revestido de Seção Trapezoidal

ENTREVISTA - FERNANDO MATOS

Aditivo expansor

Onde estão sendo utilizadas as telhas de aço?

Cada vez mais em coberturas de obras industriais, comerciais, residenciais e institucionais, bem como em obras com grandes áreas a serem cobertas, como aeroportos e galpões. Outra aplicação importante é em revestimento de fachadas, onde adicionam forte apelo estético com baixa manutenção.

O que tem levado à adoção nesses projetos?

Desempenho e durabilidade são pontos fortes desse sistema e estão diretamente relacionados ao tipo de telha e a seu revestimento, que podem ser especificados de acordo com as condições do local de implantação. A leveza das peças possibilita a construção de coberturas capazes de vencer grandes vãos livres, com economia. Há, ainda, a flexibilidade proporcionada pela oferta de telhas com diferentes geometrias, espessuras e acabamentos. As trapezoidais, por exemplo, são indicadas para cobrir amplos vãos e podem ser instaladas com inclinação menor, pois seu desenho favorece o escoamento da água. Já as telhas onduladas se adaptam à geometria de coberturas curvas.

Como está o mercado de telhas metálicas no Brasil?

Nos últimos anos, o desenvolvimento técnico maximizou ainda mais as vantagens e as possibilidades de aplicação das coberturas e revestimentos de aço. Um destaque são as telhas zipadas, fabricadas no canteiro de obra com perfiladeira especial portátil. Por dispensarem operações de transporte, podem ser produzidas em grandes comprimentos, sem necessidade de emendas ou de sobreposição de peças. Além disso, são ideais para coberturas extensas com pouco caimento. Para atender a diferentes linguagens arquitetônicas, há também as telhas curvas, que podem ser calandradas ou multidobra.

'Nos últimos anos, o desenvolvimento técnico maximizou ainda mais as vantagens e as possibilidades de aplicação das coberturas e revestimentos de aço. Um destaque são as telhas zipadas, fabricadas no canteiro de obra com perfiladeira especial portátil'

Fernando Matos membro da gerência executiva do Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA)

Qual a importância dos acabamentos que a telha pode receber para ser aplicada em ambientes agressivos?

O aprimoramento da tecnologia de pintura de materiais metálicos vem adicionando às telhas e revestimentos de aço maior proteção contra intempéries, além de oferecer mais opções de cores. Além do acabamento natural, as peças podem ser fornecidas pós-pintadas ou pré-pintadas. As telhas pós-pintadas são, em geral, obtidas por processo eletrostático a pó, seguido de polimerização em estufa a 220ºC. Podem ser utilizadas tintas à base de resina poliéster, epóxi ou epóxi-poliéster. Já telhas pré-pintadas são fabricadas a partir de bobinas de aço pré-pintadas por meio de sistema contínuo de pintura multicamadas, denominado coil-coating.

Fonte:

 

Veja também
 

Preço
R$ 113,90
à vista

ou em até 3x de R$ 37,97

M_In_int