Projeto de casa modelo da HOM Arquitetura prioriza o uso de steel frame

Metodologia do sistema de CES foi escolhida por trazer rapidez, mão de obra especializada e possibilitar controle de custos.

Localizada na Serra da Cantareira, em São Paulo, a Quinta da Boa Vista não é uma casa comum. Mais do que um sobrado, a casa modelo que está sendo concluída pelo escritório HOM Arquitetura teve cada um de seus itens pensados desde o projeto, para que fosse possível estabelecer um padrão de qualidade para novas construções. A obra, que está sendo executada com recursos próprios do escritório, está sendo construída num terreno com declive acentuado com dois níveis. O nível que dá acesso à rua é composto por dormitório para os moradores, lavabo, lavanderia, sala de estar e de jantar. Já o pavimento inferior possui dois dormitórios de hospedes, um banheiro social e um espaço gourmet.

A casa tem 150 m², porém seu terreno é de 1000 m². Por se tratar uma zona de Mata Atlântica, a legislação obriga o construtor a preservar 50% do terreno. Porém, a HOM Arquitetura optou por preservar mais 25% além do obrigatório, tendo em vista que a convivência com a natureza é também um dos conceitos da moradia.

Na construção, as paredes em steel frame – método que faz parte do sistema CES – foram primordiais para que o escritório conseguisse realizar algumas de suas premissas.

O sistema CES (Construção Energitérmica Sustentável) consiste em uma estrutura composta por perfis leves de aço que, juntamente das placas estruturais LP OSB Home Plus, formam painéis estruturais capazes de resistir a cargas verticais (telhados e pavimentos), perpendiculares (ventos) e de corte transmitindo as cargas até a fundação.

“Eu estava buscando um sistema que atendesse alguns quesitos como: rapidez construtiva; maior controle de custos, para a obra não ficar mais cara do que havia sido prevista e poder dar uma resposta para os meus clientes nesse sentido, apresentando um orçamento desde a fase de projeto e controlando isto.”, afirma Hélio Carneiro, sócio-diretor do escritório.

Além disso, o escritório contou com a possibilidade de utilização de mão de obra especializada e uma cadeia de produção e fornecedores já consolidada, ou seja, com os principais fornecedores do sistema já preparados, prontos para dar treinamento, tirar dúvidas e ajudar inclusive na fase de projeto. “Por isso que a gente tem o pessoal da LP que entra com o LP OSB Home Plus, com alguns acabamentos e com a membrana que impermeabiliza a parede, além da assessoria no sistema”, comenta o arquiteto Hélio Carneiro.

A escolha do terreno na Serra da Cantareira se deu, principalmente, por ser próximo ao escritório. Como foi a primeira obra concebida com steel frame, a HOM Arquitetura optou por acompanhar diariamente toda a fase de execução que durou 30 dias. As paredes chegaram todas montadas à obra. “Cada parede já chegou montada por uma empresa que possui uma máquina que além de realizar cálculo de esforços, cálculos estruturais, faz o corte, a dobra e a furação dos perfis. Então esses perfis puderam chegar a obra já montados. Na execução foi só ligar essas paredes e começar a fazer o chapeamento com o LP OSB Home Plus, colocar o isolamento termoacústico, a placa cimentícia e o gesso acartonado”, conta Hélio Carneiro.

Sobre a LP Brasil

A LP Building Products é um dos principais fornecedores de materiais para construção civil com fábricas nos Estados Unidos, Canadá, Chile e Brasil. Com tradição na produção de placas OSB, a empresa fabrica e comercializa uma linha completa de produtos para a construção CES, tornando o método ainda mais atraente para o construtor brasileiro. Hoje, a LP Brasil possui uma unidade fabril com capacidade de 350 mil m³ anuais localizada em Ponta Grossa (PR) e escritório comercial em Curitiba (PR).


 

Veja também
 
M_In_int