O cobre e suas aplicações

Economia

O Brasil está entre os quinze maiores produtores de cobre no mundo, ainda que devido à crise financeira mundial tenha se percebido uma grande desaceleração do crescimento no setor. E, mesmo não sendo uma potência mundial em cobre, o país contribui significativamente dentro do cenário industrial e na balança comercial. Porém, esperava-se que houvesse uma expansão maior, justificada pelos projetos do PAC, da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016.

Dentre todos os estados, o Pará responde por 80% de toda a produção, sendo seguido pelos estados de Goiás (7%), Bahia (5%), Alagoas (3%) e Ceará (2%). E espera-se que o crescimento econômico e a urbanização chinesas garantam a demanda aquecida e preços elevados para toda essa produção.

O setor da construção civil possui grande familiaridade com este material, até porque não há infraestrutura residencial e urbana sem cobre, sendo considerado um ótimo material para a fabricação de tubos em edificações, além disso, boa parte do seu consumo é dado pela indústria metalúrgica. Outro impulsionador da utilização do cobre é o programa “Minha Casa, Minha Vida”.

Dado o fato de o cobre ser um material resistente e versátil, podendo ser usado em diversos moldes, ele é visto como um metal que traz grande relação de custo benefício, pois além de garantir resistência mecânica à corrosão, também é um material que apresenta grande eficiência energética.Não só por isso, mas o cobre suporta grandes vibrações quando utilizado em tubulações.

Produtos e destinação do cobre na construção

Tubulações - Os tubos de cobre, como já dito anteriormente, apresentam grande resistência química, mecânica e à corrosão, também possui excelente condutibilidade térmica e elétrica e permite fácil manuseio e soldagem.

As principais aplicações verificadas para as tubulações de cobre são em aparelhos de ar-condicionado; em condensadores; compressores; conectores elétricos; componentes de refrigeração; em usinas de açúcar; em instalações hidráulicas, de gás e resistentes a incêndio.

Tubos sem Costura: Excelente aplicação em instalações hidráulicas de água quente e fria, redes de combate a incêndio e de gases em geral, tubos de descarga de água, reservatórios, tanques, acumuladores de água quente, interligações de água quente, medidores, entre outros.

Energia Solar - Há duas maneiras para se obter a energia solar, ou através de células fotovoltaicas, que possuem a capacidade de transformar a luz em potencial elétrico; ou a partir de energia térmica obtida através de placas solares térmicas, transformando em calor cerca de 40% a 60% da matéria-prima.

Nesse coletor solar verifica-se a transformação do calor a partir de três processos: condução, convecção e radiação. Este coletor é composto por tubulações ou superfícies de cobre unidas entre si por canais paralelos de menor diâmetro. Estes últimos levam aletas de cobre que transmitem o calor para o tubo pelo qual circula um fluido que o transporta. Para atingir maior rendimento, todo o conjunto é apoiado sobre uma lâmina de cobre escurecida que absorve a energia. Estima-se que um sistema de 4 m² de placa solar e um boiler (200 l) da energia gerada é suficiente para cobrir o consumo de água quente de uma família de quatro pessoas.

Indústria automobilística – Uma das aplicações mais comuns do cobre é na indústria automobilística, pois este se encontra nos fios, conectores, freios, rolamentos, radiadores e até mesmo no próprio motor. Por exemplo, um carro chega a possuir 1,5 km de fios de cobre, podendo aumentar esse valor dependendo do tamanho do automóvel.

Além disso, o cobre combinado com o níquel também é utilizado em cascos de navio para evitar a corrosão devido à água do mar e no quesito de melhoria do transporte de combustíveis.

Mais um ponto a favor do uso do cobre: saúde/sustentabilidade

Um ponto importante é que o cobre não libera gases tóxicos quando em contato com temperaturas muito elevadas, sendo resistente a essas também. Isso o torna um material adequado quando se discute a situação do planeta e a questão da sustentabilidade, pois também é um material reciclável, diferentemente dos materiais plásticos. Aliás, a reciclagem é integral, ou seja, é possível reciclar integralmente esse material independentemente de quantas vezes já tenha sido reutilizado, pois nenhuma propriedade é perdida no processo de reciclagem. Hoje em dia, 30% de toda a demanda global do cobre é obtida a partir de reciclagem.

Em muitos países, principalmente no Oriente Médio, as construções industriais com o intuito de serem edificações sustentáveis estão investindo no uso de tubulações de cobre. O sistema de encanamento de cobre é instalado mediante pontos de solda. E esse sistema é considerado à prova de vazamentos, o que o torna preferível quando o assunto é lidar com gás natural ou gases médicos.

Lembrando que o cobre é um material extremamente resistente à corrosão , também pode ser um material com vida útil de até 50 anos, se a sua instalação for correta.

Ademais, hoje já se se conhece ação antibactericida do cobre, e por isso já é utilizado em alguns países em locais como metrôs e hospitais. Desde 2008, a U.S. Environmental Agency (EPA) já aprovou 282 tipos de ligas de cobre antibactericidas. A intenção era diminuir contaminações por superfícies em locais de alto tráfego, diminuindo a proliferação de agentes patogênicos.  De acordo com ensaios clínicos realizados na Alemanha, no Japão, no Reino Unido, nos Estados Unidos e no Chile, há claras evidências da eficácia deste material no combate à proliferação bacteriana.

Fonte:

Geofísica Brasil; IBRAM; Precisão Consultoria; ProCobre; CREA-AM; Termomecânica; Philomeno Jr; GuiaMetal.

     

    Preço
    R$ 78,90
    à vista

    ou em até 2x de R$ 39,45


    Preço
    R$ 1.840,53
    à vista

    ou em até 10x de R$ 184,05

    M_in_noticia