Usina eólica é inaugurada no Rio Grande do Norte

A Voltalia Energia do Brasil, empresa produtora de energia elétrica a partir de fontes renováveis (eólica, solar, hídrica e biomassa), inaugura a usina de energia eólica de Areia Branca/RN, formada por 3 parques que deverão entrar gradualmente em operação.

Os parques eólicos UEE Carcará I, UEE Carcará II e UEE Terral serão os primeiros parques da empresa Voltalia gerando energia no Brasil, exatamente no estado de maior potencial eólico do país. Eles representam um investimento total de aproximadamente R$ 400 milhões e são provenientes do leilão realizado pela ANEEL em 2011. Com uma capacidade instalada de 90 MW (são 30 aerogeradores com uma potencia unitária de 3MW cada), a geração de energia dos três empreendimentos é suficiente para atender aproximadamente 183 mil famílias.


“O Estado do Rio Grande do Norte foi escolhido porque está entre as regiões brasileiras de maior potencial eólico, principalmente em áreas próximas ao litoral, como Areia Branca. O projeto localiza-se em área plana, próxima à costa e com bons acessos, o que facilita a logística. Além disso, a proximidade do ponto de conexão mantém os custos de investimentos em infraestrutura elétrica em patamares aceitáveis”, explica Robert Klein, diretor geral da Voltalia Energia do Brasil.


Com investimento no RN na ordem de R$ 1,8 bilhão, a empresa já iniciou a construção de quatro outros parques localizados no município vizinho (Serra do Mel, a cerca de 4km de distância dos parques de Areia Branca). Essas usinas, frutos de uma parceria com a CHESF e a ENCALSO têm início de operação prevista para janeiro de 2016, com um potencial energético instalado de 93MW.Além destes parques, no Leilão de Energia A-5, ocorrido em 2013, a Voltalia vendeu a energia que será produzida por outros quatro parques eólicos, também localizados no município de Serra do Mel, para suprimento em 2018.A Voltalia desenvolve ainda outros projetos na região nos municípios de São Miguel do Gostoso e Touros, ambos no Rio Grande do Norte.


“O Brasil, com sistemática dos leilões, aliado ao forte potencial de regime de ventos, mostrou para o mundo que é possível chegar a preços de energia eólica no patamar das fontes convencionais. Alguns países europeus e outros no mundo já adotaram modelos de leilões parecidos e o resultado mostra que as energias renováveis estão dependendo cada vez menos de subsídios dando perspectivas favoráveis para o futuro”, conta Robert Klein.


Durante o Coquetel de Inauguração com os administradores do Grupo, a Governadora do RN, RosalbaCiarlini, filiada ao partido dos Democratas, entregou a licença de operação para os parques de Areia Branca e a licença de instalação para os parques de São Miguel do Gostoso. “Sempre iremos apoiar os investimentos em energia limpa, que nos proporciona desenvolvimento, justiça social e cidadania de maneira sustentável”, esclareceu a Chefe do Executivo. Também estiveram presentes as Prefeitas de Areia Branca, Luana Bruno (PMDB) e de São Miguel do Gostoso, Fátima Neri (PMDB). A cerimônia também contou com a presença do Secretário Chefe do Gabinete Civil, Carlos Augusto Rosado, do Secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico, Silvio Torquato e do Secretário de Comunicação Social, Paulo Araújo.

Benefícios

Destaca-se o aumento de oportunidade de emprego, melhoria na infraestrutura derivada da construção e operação e diversificação das atividades econômicas regionais, com a geração de vagas qualificadas.

Informações da empresa apontam para geração de aproximadamente 700 empregos diretos durante as obra dos parques eólicos de Areia Branca e a mesma quantidade de empregos indiretos. “Além de gerar energia limpa, a Voltalia tem o compromisso social, gerando emprego e renda para região, e ambiental, contribuindo com a preservação do meio ambiente”, disse o Diretor da Voltalia no Brasil, Robert Klein.

Há também pagamento referente aos arrendamentos de terras que é feito diretamente aos proprietários das áreas, representando geração e injeção de renda por no mínimo 20 anos. Outros benefícios alcançados graças ao desenvolvimento da produção de energia eólica são a regularização fundiária e as averbações das reservas legais, conforme determina o Código Florestal Brasileiro.


Fonte: Mercado Ético / Autor: Elisa Homem de Mello, da Envolverde

 
M_In_int