Habitação Sustentável em Aço

O escritório brasileiro Andrade Morettin Arquitetos Associados recebe o prêmio pelo seu projeto de habitação em aço e um contrato com a organização Living Steel para construir o projeto vencedor em Recife, em 2008.

O concurso: O Living Steel é um programa mundial, criado em fevereiro de 2005 por 11 grandes grupos siderúrgicos para estimular a inovação nos projetos e na construção de habitações para responder ao desafio global da urbanização crescente. Os escritórios foram desafiados a desenvolver abordagens inovadoras para construção sustentável usando aço para responder às aspirações econômicas, ambientais e sociais de uma população mundial em crescimento. A implantação de boas práticas e inovação em design e construção em aço foram determinantes para demonstrar o valor oferecido pelo aço como alternativa para atender às demandas da questão habitacional.

Living Steel

 O Enfoque

Acreditamos que a consciência a respeito do Global Warming e as conseqüentes medidas que disso resultam, configuram uma nova ordem Mundial. Consequentemente, entendemos que a questão proposta pelo concurso exige um pensamento abrangente capaz de verificar (especular) qual será o papel da arquitetura neste novo contexto e a quais parâmetros deve se referir.

Pensamos desenvolver um modelo arquitetônico cuja essência consiste em responder de forma direta e econômica a estes parâmetros, ou seja, não apenas se adequar às questões de sustentabilidade ambiental e social, mas ter sua própria concepção originada e contida nestes parâmetros: uma “Arquitetura Essencial”.

Sua beleza consiste na capacidade de revelar estes conceitos: está de tal forma vinculada a seu contexto que não pode ser entendida fora dele: é exposta a estes parâmetros que esta arquitetura se revela.

A Definição de Lugar

Acreditamos que a arquitetura deve ser concebida para o lugar, adequada a seu contexto específico. Cabe, portanto, determinar qual será a noção de lugar adotada para o projeto.

Pareceu-nos que se trata de projetar, não apenas para um lote específico em Recife, mas também apontar caminhos para o importante problema habitacional de uma realidade específica do planeta; uma faixa que é identificável, não por sua delimitação geopolítica e sim por suas características bioclimáticas.

Trata-se da Zona tropical úmida, que ocupa quase 50% de toda região intertropical do planeta. Caracterizada pela intensa insolação; pelo alto índice pluviométrico, altas temperaturas com pouca flutuação e grande umidade.

Além das afinidades climáticas alguns fatores sócio-culturais em comum despontam. Estão entre eles: a condição econômica no cenário mundial (muitos países “em desenvolvimento” estão estabelecidos nesta faixa) a crescente urbanização de suas sociedades, a carência habitacional em meio a grande pressão do crescimento populacional.

Dentro desta faixa é possível identificar tipologias arquitetônicas locais com características que se repetem e que nos dão alguns elementos essenciais para a aclimatação das edificações.

O meio urbano de Recife – Pernambuco

Com uma notável rede hidrográfica a sub-região costeira apresenta uma relação instável entre o solo e a água e é comum a ocupação de terras baixas, periodicamente inundáveis.

Para adequar-se a este contexto pensamos edificações sobre pilotis (palafitas) com estruturas leves que não extrapolem a capacidade de carga do solo.

No caso específico do loteamento proposto com quatro pavimentos podemos garantir o adensamento desejado de forma saudável evitando ainda a necessidade de mecanização da circulação vertical, respeitando as severas restrições orçamentárias.

A ampla ventilação cruzada dos edifícios, além de atender às exigências de conforto próprias maximiza o fluxo de ar que atinge os edifícios situados a sotavento.

(clique nas imagens para ampliá-las)



     

    Preço
    R$ 60,90
    à vista

    ou em até 2x de R$ 30,45

    M_in_noticia