Estádios e Cidades Sedes - Parte 1

Nessa matéria mostraremos a ficha técnica de parte dos estádios sedes para a Copa de 2014. Vamos citar as obras de infraestrutura que cada cidade está realizando para o ano da Copa. Para essa matéria escolhemos: Arena Amazônia, Arena da Baixada, Arena das Dunas, Arena do Panatanal, Arena Pernambuco e Estádio do Beira-Rio. Na próxima semana apresentaremos os 6 estádios restantes.

 

Arena Amazônia

- Manaus - AM
- Av. Constantino Nery, s/nº, Flores, 69058-795
- PROPRIETÁRIO: Governo do Estado do Amazonas
- 62% concluído

Com pouco mais da metade das obras prontas após 2 anos e 3 meses, o consórcio terá dificuldade de entregar o estádio no prazo

Custo
- Previsão inicial: R$ 515 milhões
- Custo final: R$ 583 milhões
Prazo
- Previsão inicial: Dezembro 2012
- Data de inauguração: Dezembro 2013
- 42.374 lugares
- 400 vagas
- Imprensa não informado
- Área Construída 170 mil m²
- Campo 105 m x 68 m

A Arena Amazônia, assim como o Mané Garrincha em Brasília e a Fonte Nova em Salvador, foi construída em substituição a arenas que ficavam nos mesmos locais e foram demolidas. Arena da Amazônia iniciou montagem da cobertura. Na primeira fase, construtora fará a soldagem das primeiras peças da estrutura metálica.

A Andrade Gutierrez deu início à montagem da cobertura da Arena da Amazônia. Na primeira fase, a construtora fará a soldagem das primeiras peças da estrutura metálica. As obras no local chegaram à marca de 62% de conclusão.

Os trabalho relativos à cobertura começarão, inicialmente, no solo. Depois, as peças serão içadas e fixadas nas bases de concreto, formando a fachada e o chapéu do estádio. Cada módulo tem forma de “X” e chega a pesar até 70 toneladas.

“O processo todo é complexo, pois as estruturas são grandes e pesadas e precisam ser milimetricamente montadas e soldadas antes de serem fixadas. Quando começarem a ser içadas, darão o formato do projeto arquitetônico que é inspirado em um cesto de palha”, disse Miguel Capobiango Neto, coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP COPA).

A fachada e cobertura da Arena da Amazônia são compostas por uma única estrutura metálica com design semelhante ao um cesto de palha indígena. O peso total de toda a estrutura é de 6,67 mil toneladas.

Para montar a cobertura, a construtora vai utilizar dois guindastes com capacidade para 750 toneladas. Os equipamentos vão operar na parte externa da arena. A conclusão total da frente de trabalho deve acontecer até outubro.

A Arena da Amazônia está em construção há 36 meses. Segundo o cronograma, o estádio será entregue em dezembro deste ano. Seis meses depois, a Arena da Amazônia será palco de quatro jogos da Copa do Mundo 2014

Monotrilho Norte/Centro – AM
De acordo com a nova Matriz de Responsabilidades, obra não será mais executada para a Copa. O monotrilho terá duas linhas: Norte-Centro e Leste-Centro. Obra foi licitada em março de 2011. No entanto, por conta de irregularidades no edital e falhas nos projetos básicos, TCU e CGU pediam a realização de um novo processo licitatório, o que não ocorreu.

O estado manteve a licitação antiga e assinou o contrato em janeiro de 2012. Sem sair do papel faltando pouco tempo para a Copa do Mundo, o governo do Amazonas acabou solicitando a exclusão do monotrilho dos planos da Copa do Mundo, procedimento que já consta na nova versão da Matriz de Responsabilidades (dezembro de 2012).

- Custo: R$ 1,554 bilhão
- Contrato: público (estado do Amazonas)
- Construtora: Consórcio Monotrilho Manaus (CR Almeida, Mendes Júnior e Scomi)
- Aeroporto Brigadeiro Eduardo Gomes
- Obras já estão 55% prontas e seguem o cronograma, diz a Infraero
- Reforma e ampliação do terminal de passageiros e adequação do sistema viário.
- Conclusão: dezembro de 2013.
- Custo: R$ 327,4 milhões
- Contrato: público (Infraero)

Arena da Baixada

- Estádio Joaquim Américo Guimarães
- Curitiba - PR
- Rua Buenos Aires, s/nº, Água Verde, 80250-070
- PROPRIETÁRIO: Clube Atlético Paranaense
- 62,3% concluído

Custo
- Previsão inicial: R$ 184,5 milhões
- Custo final: R$ 234 milhões
Prazo
- Previsão inicial: Dezembro 2012
- Data de inauguração: Dezembro 2013
- 41.456 lugares
- 1.908 vagas
- Imprensa 1.200 lugares
- Área Construída 126 mil m²
- Campo 105 m x 68 m

Estádio da cidade era um dos considerados mais mais preparados para receber jogos do Mundial. Será, no entanto, um dos últimos a de fato ficar pronto.

Arena da Baixada apresenta avanço na construção da arquibancada. A CAP S/A, empresa criada pelo Atlético-PR para gerir as obras da Arena da Baixada para a Copa, divulgou novas fotos da reforma e ampliação do estádio. O índice de execução superou 70% e a conclusão total dos trabalhos está prevista para dezembro deste ano.

Os trabalhos concentram-se na montagem da arquibancada superior, no setor Brasílio Itiberê, onde ocorre a instalação dos degraus pré-moldados. A construção da nova cobertura também avançou. No momento, ocorre a montagem das torres de andaimes que servirão de suporte para a estrutura. No total, serão 17 torres de cada lado, sendo 11 dentro do campo e seis sobre as arquibancadas.

A Arena da Baixada está orçada em R$ 234 milhões e será palco de quatro jogos da Copa 2014, todos válidos pela primeira fase da competição. As partidas serão disputadas nos dias 16, 20, 23 e 26 de junho.

Terminal Santa Cândida – PR
Obra começou em maio do ano passado; conclusão está prevista para dezembro de 2013
Ampliação do terminal com implantação de uma plataforma de ônibus Ligeirinho, o BRT de Curitiba. O terminal receberá novo piso de concreto, substituindo os atuais paralelepípedos. A galeria do terminal será adaptada com elevadores de acessibilidade. Além disso, as calçadas serão reconstruídas e a iluminação será renovada.

- Custo: R$ 12,1 milhões
- Contrato: público (prefeitura de Curitiba)
- Construtora: indefinida
- Aeroporto Afonso Pena
- Obra do pátio está em andamento. Pista foi concluída e ampliação do terminal está em licitação
- Ampliação do terminal de passageiros e do sistema viário.
- Conclusão: dezembro de 2013.

- Ampliação do sistema de pátio e pista de táxi.
- Conclusão: fevereiro de 2013.
- Restauração da pista de pouso e decolagem.
- Concluída
- Custo: R$ 84,5 milhões
- Contrato: público (Infraero)

Arena das Dunas

- Estádio João Cláudio de Vasconcelos Machado
- Natal - RN
- Avenida Presidente Prudente de Morais, 5121, Lagoa Nova, 59056-200
- PROPRIETÁRIO: Governo do Estado do Rio Grande do Norte
- 66% concluído

Arquibancadas estão na fase final de montagem. Campo e cobertura virão depois.

Custo
- Previsão inicial: R$ 320 milhões
- Custo final: R$ 417 milhões
Prazo
- Previsão inicial: Dezembro 2012
- Data de inauguração: Dezembro 2013
- 42.086 lugares
- 2.617 vagas
- Imprensa 1.416 lugares
- Área Construída 120 mil m²
- Campo 105 m x 68 m
- Estádio será o melhor de Natal, mas o uso dele por times da cidade ainda não está definido e briga pode parar na Justiça.

Arena das Dunas avança a passos largos e chega à marca de 78%. Ritmo de trabalho, de 3,39 pontos percentuais por mês, já é o melhor entre os estádios em construção.

Com mais sete pontos percentuais de avanço nas obras, a Arena das Dunas caminha a passos largos rumo à conclusão dos trabalhos. A menos de seis meses do prazo de conclusão previsto pelo governo potiguar, o estádio chegou a 78,25% de execução. O ritmo de trabalho, de 3,39 pontos percentuais por mês, já é o melhor entre os estádios da Copa 2014 em construção.

De acordo com a Secopa, a superestrutura principal de arquibancadas da arena está finalizada. Os guindastes já não estão mais na área do futuro gramado desde o mês passado. Desde então ocorre a escavação para a instalação da tubulação para drenagem do local.

Depois, o gramado será plantado. A fase está prevista para o próximo mês. Outra frente de trabalho em execução é a montagem da cobertura do estádio, iniciada em junho.

As peças já estão no canteiro de obras. A OAS, contrutora responsável pela obra, executa também trabalhos de acabamento. Instalações internas também estão em andamento.
Orçado em R$ 350 milhões, o estádio terá capacidade para 45 mil torcedores. A construção da Arena das Dunas está em andamento há quase 23 meses e deve ser finalizada até dezembro deste ano. Na Copa do Mundo 2014, o local será palco de quatro jogos, todos válidos pela primeira fase da competição.

Reestruturação da Av. Eng. Roberto Freire - RN
Obra não vai ficar pronta para a Copa e já foi excluída da Matriz de Responsabilidades.

O projeto para adequação da capacidade e dos níveis de serviço da RN-063, conhecida como Av. Engenheiro Roberto Freire, faria com que a via passasse a ter dez faixas, sendo cinco em cada sentido. Túneis e passarelas para pedestres seriam construídos, do viaduto de Ponta Negra até a entrada do Conjunto de Ponta Negra.

A obra, no entanto, foi retirada da Matriz de Responsabilides da Copa em dezembro de 2012. É que o governo potiguar admitiu que não haveria prazo suficiente para entregar a reestruturação até 2014, e, portanto, migrou a obra para o PAC Mobilidade das Grandes Cidades.

Aeroporto São Gonçalo do Amarante
Projetado para ser o maior aeroporto da América Latina e o sétimo maior do mundo, São Gonçalo do Amarante vem sendo pensado desde 2007 para a Copa do Mundo; mas só em 2009 as obras efetivamente começaram.

Os trabalhos são divididos em duas partes. Da primeira etapa, cuida a Infraero. Da segunda, fica responsável o consórcio Inframérica, formado pela construtora Engevix do Brasil e pela empresa argentina Corporación América, vencedor da concessão.

- Primeira fase: desmatamento, terraplanagem, pavimentação, drenagem, proteção vegetal, implantação dos sistemas de pistas e e pátios e infraestrutura dos sistemas de auxílio e proteção ao vôo (Infraero).
- Conclusão: novembro de 2013
- Segunda fase: construção do terminal de passageiros, sistema viário de acesso e obras complementares (concessionária).
- Conclusão: junho de 2014
- Custo: R$ 792,55 milhões (Infraero: R$ 174,44; Concessionária: R$ 618,11 milhões)

Arena Pantanal

- Estádio José Fragelli
- Cuiabá - MT
- Av. Agrícola Paes de Barros, s/nº, Verdão, 78030-210
- PROPRIETÁRIO: Governo do Estado de Mato Grosso
- 74% concluído

Arquibancadas estão prontas. Trabalho se concentra na cobertura e na área interna do estádio

Custo
- Previsão inicial: R$ 454 milhões
- Custo final: R$ 525 milhões
Prazo
- Previsão inicial: Dezembro 2012
- Data de inauguração: Dezembro 2013
- 42.968 lugares
- 2.831 vagas
- Imprensa 1.422 lugares
- Área Construída 101, 4 mil m²
- Campo 105 m x 68 m

Em março deste ano, uma das duas empreiteiras líderes do consórcio construtor da arena deixou a obra, pois estava beirando a falência

Arena Pantanal, 70% concluída, inicia montagem da cobertura. Primeira viga treliçada que compõe o pórtico foi instalada; etapa final será iniciada em julho.

A construtora responsável pelas obras da Arena Pantanal início a montagem da primeira viga treliçada que compõe o pórtico da cobertura. Quatro estruturas estão sendo instaladas ainda durante o mês de julho.
Segundo a Secopa, a construção da cobertura é uma das últimas frentes de trabalho que ocorrerão no local. "Com o içamento destas vigas, o trabalho de cobertura do estádio se encaminha para a fase final. Os pórticos já foram erguidos e as travessas estão sendo instaladas. Até o próximo mês iremos iniciar a cobertura final de toda a arena", disse o secretário extraordinário, Maurício Guimarães, à reportagem do "Globoesporte.com".

Cada estrutura tem sete metros de altura e quatro de largura. Dois guindastes foram usados para o içamento das peças. Antes dessa fase, a construtora finalizou a montagem dos oito pilares dos pórticos, com altura de 40,6 metros.

Após a colocação das vigas treliçadas, ocorrerá a instalação de estruturas de metal e do telhado. No momento, os trabalhos também estão concentrados no acabamento interno da area e na preparação dos estacionamentos.

As obras da Arena Pantanal foram iniciadas no começo de maio de 2010. Depois de quase 38 meses, os trabalhos apontam avanço médio mensal de apenas 1,84 pontos percentuais. Nesse ritmo, o estádio seria entregue somente após a Copa 2014. O governo, no entanto, garante que a conclusão ocorrerá até outubro deste ano.

O estádio está orçado em R$ 518 milhões, incluindo as futuras licitações com tecnologia da informação, placar e assentos. A Arena Pantanal poderá comportar 44,3 mil espectadores. Na Copa do Mundo, o estádio receberá quatro jogos, todos válidos pela primeira fase da competição.

VLT Cuiabá/Várzea Grande – MT
Em meio a problemas com o MP e Justiça, obra deve deslanchar em 2013; entrega do modal até a Copa é improvável.
Espécie de metrô de superfície, o VLT de Cuiabá terá 22,2 km de extensão e ligará o CPA (Centro Político Administrativo) ao aeroporto internacional Marechal Rondón, e o bairro de Coxipó ao centro.

Vencedor da licitação foi o consórcio VLT Cuiabá (CR Almeida, Santa Bárbara, CAF, Magna e Astep), que promete entregar a obra antes da Copa.
Até agora, só "obras de arte" (viadutos, pontes e trincheiras) começaram, no mês de setembro. Implantação dos trilhos e chegada dos trens estão previstos apenas para 2013.

Obra chegou a ser paralisada duas vezes pela Justiça Federal. Nas duas oportunidades, o Tribunal Regional Federal (TRF) barrou a liminar e autorizou a continuidade das obras..  
- Custo: R$ 1,4 bilhão
- Contrato: público (estado do Mato Grosso)
- Construtora: CR Almeida, Santa Bárbara, CAF, Magna e Astep

Aeroporto Marechal Rondon
Uma obra já está pronta desde novembro de 2011 e a outra, em andamento

- Reforma e modernização do terminal de passageiros, adequação do sistema viário e estacionamento.
- Conclusão: julho de 2013
- Implantação do Módulo Operacional Provisório (MOP)
- Conclusão: novembro de 2011 (concluído)
- Custo: R$ 91,3 milhões
- Contrato: público (Infraero)

Arena Pernambuco

- Recife - PE
- Rua Deus é Fiel, 01, Jardim Tenedo, em São Lourenço da Mata, 54710-010
- PROPRIETÁRIO: Governo de Pernambuco
- 100% concluído
- Entregue oficialmente em maio

Custo
- Previsão inicial: R$ 491 milhões
- Custo final: R$ 532 milhões
Prazo
Previsão inicial: Dezembro 2012
Data de inauguração: Maio 2013
- 44.248 lugares
- 4.700 vagas
- Imprensa 650 lugares
- Área Construída 128 mil m²
- Campo 105m x 68m

Arena Pernambuco faz parte do projeto Cidade da Copa, que só deve estar concluído em 2026. Uma Partida entre os operários marcou abertura do estádio; obra avançou 60 pontos percentuais em um ano.

Depois de 34 meses em construção, a Arena Pernambuco foi inaugurada com uma partida entre os operários da obra. A solenidade contou com a presença da presidente da República, Dilma Rousseff, do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, além de autoridades do governo pernambucano e da prefeitura de Recife.. A Arena Pernambuco é o sexto estádio da Copa do Mundo concluído. Orçado em R$ 500,2 milhões, ela tem capacidade para 46 mil lugares.

O estádio foi erguido por meio de uma parceria público-privada (PPP) com a construtora Odebrecht, que irá gerir a arena por 33 anos, contando o período da construção.
Há um ano, a arena marcava apenas 40% de conclusão. Após a implantação de um plano de aceleração, as obras avançaram 60 pontos percentuais em 12 meses. Nenhum estádio do Mundial 2014 apresentou um ritmo tão forte.

Corredor Caxangá (Leste-Oeste) – PE
- Obra começou em dezembro de 2011; conclusão deve acontecer até fevereiro de 2014
- Com 12 km de extensão, sistema de corredores rápidos de ônibus (BRT) ligará as zonas leste e oeste do Recife, com capacidade para transportar 126 mil passageiros por dia.
- A via fará o transporte de passageiros do bairro Derby, próximo ao centro da cidade, até o Terminal Integrado de Camaragibe, totalizando 12,5 km de extensão e 22 estações.
- Projeto inclui a construção de três elevados, um túnel e um viaduto.
- Custo: R$ 74 milhões
- Contrato: público (governo de Pernambuco)

Aeroporto Gilberto Freyre
- Obra em licitação
- Construção de nova torre de controle.
- Conclusão: dezembro de 2013.
- Custo: R$ 19,8 milhões
- Contrato: público (Infraero)

Beira-Rio

- Estádio José Pinheiro Borda
- Porto Alegre - RS
- Av. Padre Cacique, 891, Praia de Belas, 90810-240
- PROPRIETÁRIO: Sport Club Internacional
- 71% concluído

As equipes de operários finalizam as alvenarias da área que será destinada ao shopping do novo estádio.

Custo
- Previsão inicial: R$ 130 milhões
- Custo final: R$ 330 milhões
Prazo
- Previsão inicial: Agosto 2012
- Data de inauguração: Dezembro 2013
- 48.849 lugares
- 7.000 vagas
- Imprensa não informado
- Área Construída 171 mil m²
- Campo 105 m x 68 m
- É o único estádio da Copa que recebeu jogos oficiais mesmo estando em obras. A arena só foi fechada em novembro de 2012, para reforma do gramado
- Construtora montará estruturas metálicas no entorno do Beira-Rio
- No total, 65 estruturas metálicas serão montadas; processo deve ocorrer até dezembro

Após a conclusão da primeira torre de circulação do Beira-Rio, a construtora responsável pela reforma do estádio gaúcho iniciou nesta semana a montagem da quinta "folha metálica" da cobertura da arena.
Os módulos têm 30 metros e serão instalados em todo o entorno do Beira-Rio. No total, até dezembro deste ano, 65 unidades serão içadas no local. Um mês antes, a Andrade Gutierrez deve concluir a colocação das estruturas que sustentarão as "folhas".

A instalação da membrana da cobertura, por sua vez, vai durar três meses, entre os meses de setembro e dezembro.

Os trabalhos no Beira-Rio foram retomados há 13 meses, após quase 270 dias de paralisação. A oito meses da entrega, o estádio está 65% concluído.

Além da instalação das "folhas metálicas" da cobertura e da construção das torres de circulação, a AG executa o túnel do vestiário, o edifício-garagem, além de reparos na arquibancada superior.

A um custo de R$ 330 milhões, o novo Beira-Rio terá pouco mais de 51 mil lugares. No Mundial de 2014, receberá cinco partidas, sendo quatro de primeira fase, além de um jogo das oitavas de final.

Corredor Avenida Tronco – RS
- Obra foi iniciada com quatro meses de atraso, em maio de 2012; término está previsto para maio de 2014

- Duplicação da avenida Moab Caldas (Tronco) em 5,3 km de extensão, com ciclovia, corredor de ônibus, tratamento paisagístico e reassentamento de 1,4 mil famílias. A via é importante por ligar avenidas da orla do rio Guaíba com a Terceira Perimetral.
- Obra começou com atraso.
- Custo: R$ 156 milhões
- Contrato: público (prefeitura de Porto Alegre)
- Construtora: indefinida
- Aeroporto Salgado Filho
- Projetos em execução
- Ampliação do Terminal de Passageiros e Pátio (Fase 1)
- Conclusão: dezembro de 2013
- Ampliação da pista de pouso e decolagem
- Deixou de figurar na Matriz de Responsabilidades em janeiro de 2013
- Custo: R$ 345,8 milhões
- Contrato: público (Infraero)

Fontes:

Portal 24hs
Revista Grandes Construções

 

     
    M_in_noticia