Cobertura metálica de quadras

Governo Federal abre seleção para financiar a construção de coberturas com estrutura de aço em quadras esportivas já existentes. Conheça o projeto padronizado e saiba como acessar os recursos.

O Ministério da Educação anunciou em julho novas metas de investimento em escolas municipais e estaduais: até 2014, serão construídas 6.116 novas quadras esportivas cobertas e outras quatro mil coberturas metálicas para quadras já existentes. Os recursos virão da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2) e variam entre R$ 170 mil para cobertura de quadra pequena e R$ 240 mil para cobertura de grande porte.

coberturas-quadras-01

1. Telha ondulada de aço galvanizado cor azul
2. Telha ondulada de aço galvanizado cor amarela
3. Telha ondulada de aço galvanizado cor verde
4. Pilar metálico cor verde
5. Pilar metálico revestido de concreto cor verde
6. Pilar estrutura metálica cor verde
7. Pilar metálico revestido de concreto cor verde

As unidades municipais contempladas já foram selecionadas e ainda há espaço para inclusão de projetos de escolas estaduais. Os interessados devem fazer a adesão ao Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, do MEC e, depois disso, elaborar seus respectivos Planos de Ações Articuladas (PAR). O plano pode ser feito por meio do acesso, na internet, ao Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação (Simec), no endereço eletrônico http://simec.mec.gov.br.

coberturas-quadras-02

1. Montantes e diagonais (35 x 35 x 3,00 mm)
2. Diagonais em "U" (32 x 32 x 2,00 mm)
3. Terça tipo cartola (20 x 70 x 40 x 2,0 mm)
4. Banzos (150 x 30 x 3,35 mm)     1. Montantes e diagonais (35 x 35 x 3,00 mm)
2. Perfis "U" (32 x 32 x 2,00 mm)
3. Cantoneira laminada (20 x 70 x 40 x 2,0 mm)
4. Chapa (150 x 30 x 3,35 mm)

O repasse de verba para a construção das quadras e coberturas só poderá ser direcionado a escolas com no mínimo 500 alunos matriculados. É exigido também que município ou Estado detenha o título de dominialidade do terreno em que o equipamento será instalado.

O recurso é recebido em partes que variam de acordo com os resultados apresentados, cidade a cidade, e devem somar 100%. Até 40% do valor da(s) obra(s) pode ser creditado após a aceitação do termo de compromsso; no máximo 30% após o registro da ordem de serviço emitida ao contratado, comprovada por meio da anexação do documento no Simec; até 25% quando o ente comprovar, por meio da inserção de relatório de vistoria técnica no Simec, o atingimento mínimo de 30% de execução físico-financeira; e 25% quando o ente comprovar, por meio da inserção de relatório de vistoria técnica no Simec, o atingimento mínimo de 60% de execução físico-financeira. Os beneficiários do recurso devem prever o fim das obras no prazo de 720 dias após o recebimento da primeira parcela.

Juazeiro, na Bahia, completou todas as etapas e recebeu a verba para a construção de seis coberturas para quadras de escolas estaduais e municipais. Clériston Andrade, secretário da Educação, conta o processo: "primeiro, comprovamos a situação das nossas escolas por meio do Simec, mostrando que elas tinham o número de alunos necessário e quais as quadras que precisavam dessa cobertura. Também comprovamos a dominialidade dos terrenos, que foi a etapa mais desafiadora. A partir disso, nossos pedidos foram analisados e aprovadas", argumenta.

Para outras cidades, ele indica: "a tarefa dos municípios é indicar no censo a situação real das escolas, depois comprovar a demanda, e a dominialidade do terreno; feito isso, é submetido o projeto e o princípio de julgamento é bem criterioso". O secretário conta ainda que o apoio técnico de outras secretarias é muito importante para preparar os projetos.

Com todo o projeto detalhado pelo FNDE, cabe aos contratantes providenciar a documentação necessária, os orçamentos e as licitações.

Projeto

As coberturas esportivas escolares possuem projeto padrão disponibilizado pelo Ministério da Educação/FNDE em dois tamanhos: 19 x 33 m e 24,10 x 32,05 m. O primeiro apresenta 743,36 m² de área coberta, podendo ser adotado para quadras já existentes com dimensões máximas de 23 m x 30 m. O segundo tem 627 m² de área coberta, para quadras já existentes com dimensões máximas de 16 m x 29 m, observados os detalhamentos técnicos do projeto.

Em ambos os modelos, a estrutura das coberturas é projetada em forma de arco, composta por dois perfis do tipo aço estrutural ASTM A-36, soldados ao centro do arco. O memorial do governo indica que os perfis, após a limpeza, recebam pintura prime anticorrosão com duas demãos, seguida por pintura de acabamento.

O envelopamento é projetado com telhas onduladas de aço galvanizado de 0,5 mm de espessura, com pintura eletrostática na cobertura e nos fechamentos laterais. Com o objetivo de aproveitar a luz natural, foram escolhidas telhas translúcidas em fibra de vidro reforçada com fios de náilon e poliéster, com espessura de 1,2 mm para intercalar entre as galvanizadas. As cores das telhas devem seguir as especificações constantes no projeto arquitetônico, sendo que o vermelho é utilizado no projeto de cobertura maior e o amarelo na maior.

A sustentação da cobertura é feita por pilares metálicos em ângulo reto, com estrutura exposta próxima às telhas e, na base, revestimento de uma camada de concreto magro com 5 cm de espessura, com traço 1:4:8, sendo especificado pelo projeto padrão que ele deve ter preparo mecânico.

A fundação dos pilares do oitão é do tipo direto, por blocos de concreto armado (80 x 80 x 120). Já a fundação dos pilares dos arcos possue o mesmo sistema mas com alargamento de base. A resistência do solo deve ser definida antes do início do projeto e, dependendo de qual for, pode existir a necessidade de se executar duas brocas de 25 cm de diâmetro, por bloco, com armação longitudinal de aço CA-50 e diâmetro de 8 mm e estribos de 4,2 mm a cada 20 cm.

No projeto, todos os blocos de fundação são interligados por uma viga baldrame com seção transversal de dimensões de 20 x 20 cm. Nos blocos e viga baldrame, devem ser utilizados concreto com fck de 20 MPa e aço CA50 nos diâmetros 5 mm, 8 mm e 10 mm.

A infraestrutura elétrica é padronizada e obedece às normas da ABNT. De acordo com o memorial descritivo, a planta de instalação elétrica poderá ser "espelhada", com o objetivo de ficar mais próxima da entrada de energia. A fiação é de cobre, com revestimento termoplástico, sendo a distribuição aparente por meio de eletrodutos de aço galvanizado. O projeto define que as luminárias devem ter proteção para as lâmpadas de alta pressão - luz mista de 500 W - e que o tempo de religamento delas deve ser superior a cinco minutos.

O memorial descritivo, disponível no site do FNDE assim como outros documentos que podem auxiliar no processo, especifica de forma clara a construção da estrutura metálica, da cobertura e das demais instalações.

Planilha de quantitativos

Para pleitear financiamento à implantação de cobertura metálica em quadra já existente, município ou Estado deve apresentar estimativa orçamentária da construção com base nos quantitativos fornecidos pela União. Veja planilha.

coberturas-quadras-03

Fonte:

PINI Web

     

    Preço
    R$ 139,90
    à vista

    ou em até 4x de R$ 34,98


    Preço
    R$ 234,90
    à vista

    ou em até 7x de R$ 33,56

    M_in_noticia