Ampliação do Cenpes: Centro de Pesquisas da Petrobrás
Projeto de Expansão

Marco de Sustentabilidade

Planejado por Siegbert Zanettini, o projeto de ampliação do Cenpes, no Rio de Janeiro, inclui a expansão de uma das áreas mais importantes do conjunto: os laboratórios onde serão desenvolvidas novas tecnologias da empresa.

Todo o complexo, que foi pensado a partir de soluções construtivas industrializadas, já começou a ser construido.

centro_pesquisa_petrobras_2

(clique na imagem para ampliá-la)

Ao todo serão 152.447m² de área dedicadas à produção do conhecimento

Somente para o projeto – que demandou cerca de um ano e meio – foram necessárias 5.200 pranchas de desenhos.
Estes números sintetizam a dedicação de 45 anos de carreira do arquiteto Siegbert Zanettini ao uso de tecnologias limpas, sobretudo do aço, em projetos construtivos. Segundo o arquiteto, a ampliação do Cenpes ofereceu à equipe a oportunidade e as condições propícias para uma ocorrência global dos fundamentos que ele define como arquitetura contemporânea e ecossistêmica.


centro_pesquisa_petrobras_3

(clique na imagem para ampliá-la)

01: Cenpes atual • 02: Projeto de ampliação • 03: Baia de Guanabara
04: Centro Universitário • 05: Avenida • 06: Aeroporto

centro_pesquisa_petrobras_4centro_pesquisa_petrobras_5

(clique nas imagens para ampliá-las)

O projeto se caracteriza por um partido horizontal composto por diversos edifícios com áreas cobertas e descobertas. Frente ao diagnóstico das condições climáticas locais, uma das preocupações foi em relação à adoção de estratégias de sombreamento e ventilação. Para o conforto ambiental dos espaços internos e externos do conjunto, a mata original da região foi incorporada ao projeto. "Ela não atua apenas como um elemento envoltório, mas está impregnada ao complexo, possibilitando a formação de espaços sombreados", diz Zanettini.
centro_pesquisa_petrobras_6
(clique na imagem para ampliá-la)

Implantação / Paisagismo
01: CIPD - Rio / 02: Central de Utilidades / 03: Restaurante / 04: Orquidário
05: Laboratórios / 06: Prédio Central / 07: Centro de Convenções / 08: Galería Subterrânea
09: CRV - Holospace / 10: Empreiteirópolis / 11: Oficinas - Almoxarifado - RSUD

(clique para ampliá-la)Além disso, foram adotadas estruturas metálicas de coberturas e envoltórias, que além de ampliar este conforto térmico, assumem um papel estético na concepção dos espaços abertos e também edificados. Elas atuam na mediação climática entre os meios externo e interno, protegendo os edifícios do sol e da chuva, e mantendo o aproveitamento da ventilação e iluminação naturais. Nas áreas internas dos edifícios, a proposta foi o aproveitamento máximo da luz natural, bem como da temperatura ambiente nos períodos em que as condições externas são favoráveis. Já nos momentos em que é necessário o ar condicionado, ainda assim, o uso foi dimensionado de maneira a minimizar o consumo de energia elétrica no conjunto.

Quanto aos materiais, a predominância do aço em todo o complexo traz vantagens em relação ao impacto ambiental. Isso se deve ao tempo superior de vida útil da estrutura de aço em comparação às soluções alternativas, somado às possibilidades de reutilização e reciclagem. As vedações das edificações – painéis pré-moldados de concreto como fechamento externo, painéis duplos de drywall com manta sintética interna nas vedações internas e as coberturas protegidas por placas sanduíche de alumínio pré-pintado, preenchidas com material de proteção térmica – foram especificadas com base em seu desempenho térmico e compatibilidade com o sistema estrutural. Neste caso, o objetivo foi melhorar o conforto interno e reduzir o consumo de energia elétrica decorrente do uso de equipamentos de ar-condicionado.

Em todos os aspectos do projeto ele é inovador, pois integra e coordena arquitetura, estrutura, sistemas de eco-eficiência, paisagismo, recuperação da paisagem, comunicação visual, economia, planejamento, organização e racionalidade da obra. Além disso, foi concebido com a preocupação de desenvolver tecnologias, utilizando materiais nacionais compatíveis com a realidade econômica brasileira, superando inclusive, as expectativas de desempenho econômico, tendo em vista a complexidade e tamanho da obra.

De acordo com Zanettini, todas as disciplinas, bem como os 140 especialistas contratados para o projeto, criaram, inovaram e comprovaram sua influência no resultado final da arquitetura.

A preocupação com cada detalhe construtivo resultou num processo sistêmico estruturado e que será transferido para outros projetos da Petrobrás e a seus parceiros.

O Projeto

centro_pesquisa_petrobras_8

(clique na imagem para ampliá-la)

Vistas

01 - Elevação da praia
02 - Elevação da Avenida

centro_pesquisa_petrobras_9
(clique na imagem para ampliá-la)
Corte Transversal do prédio central

Do Centro de Convenções parte o eixo principal, o Norte-Sul, considerado a coluna vertebral de articulação de todas as atividades de produção científica, dos laboratórios e escritórios no pavimento térreo; dos escritórios nos dois pavimentos superiores; das salas de visualização do Centro de Realidade Virtual (CRV), do Centro Integrado de Processamento de Dados (CIPD) e Biblioteca no 1º pavimento, e ao bloco separado do Holospace. Este mesmo eixo constitui nos dois níveis (térreo e 2º pavimento) a principal circulação de usuários internos e externos.

centro_pesquisa_petrobras_10

(clique na imagem para ampliá-la)

 



     

    Preço
    R$ 259,90
    à vista

    ou em até 8x de R$ 32,49

    M_in_noticia